• Admin

Como manter a atividade física das crianças durante o isolamento social?

Existem inúmeros benefícios em praticar atividades físicas, em qualquer fase da vida. Entre elas, o potencial de prever ou até tratar doenças. Atualmente, com a questão do isolamento social, tem-se dado atenção a um benefício específico, a relação entre atividade física e o sistema imunológico. Muitos estudos mostram os efeitos positivos dos exercícios, incluindo ação anti-inflamatória. Estes efeitos positivos são observados em atividades físicas de intensidade moderada. 

Também existem evidências que atividades físicas de intensidade moderada podem diminuir a mortalidade e as taxas de incidência de influenza e pneumonia. Isso só reforça a necessidade de adotar e manter um estilo de vida mais ativo, principalmente neste momento de pandemia de COVID-19.

O isolamento social criado com a pandemia levou a muitas famílias a adotar um estilo de vida mais sedentário. Em casa, muitas vezes o espaço é limitado, o que também limita o gasto energético, especialmente para as crianças e adolescentes. 

O ideal seria que crianças e adolescentes acumulassem 60 minutos de atividade física moderada por dia. Com o período de isolamento, isso não está acontecendo. Atender às recomendações de prática de atividade física tem sido um desafio para os jovens. 

Uma das atividades que crianças e adolescentes podem praticar em casa, de maneira lúdica é: brincar de bambolê, cabra cega, amarelinha, pular corda, caminhar sobre corda no chão, cabo de guerra. Também são indicados alguns jogos tradicionais como: esconder e procurar, pular, jogar vôlei de balão, entre outros.

crianças brincando ao ar livre

O aumento do uso de telas está modificando o comportamento individual e familiar. As telas e dispositivos digitais são uma das maneiras encontradas pelos pais para entreter os mais jovens. Embora sejam muito úteis para a sociedade, seu uso deve ser orientado para uma utilização mais harmoniosa. 

Com a flexibilização do distanciamento social no país, uma questão que surge é como praticar atividades físicas de maneira segura. 


Veja algumas orientações que a Sociedade Brasileira de Pediatria lista para escolas, professores e pais/cuidadores:

Escolas:

  • Elaborar um plano de volta às aulas presenciais que inclua precauções e cuidados específicos para a prática de atividades físicas;

  • Organizar o espaço escolar para evitar contato físico próximo e possibilitar o distanciamento físico dos alunos.

  • Reforçar a importância de usar máscaras durante o período de prática de atividades físicas.

  • Orientar a correta e frequente lavagem das mãos e disponibilizar álcool em gel para todos os alunos antes e após a atividade física.

  • Proporcionar desinfecção frequente dos ambientes e das superfícies de todos os materiais esportivos (bolas, brinquedos, cordas, etc.).

Professores de Educação Física:

  • Planejar as aulas visando evitar a prática de esportes coletivos. 

  • Desenvolver as práticas ao ar livre ou em espaços mais arejados possíveis.

  • Propor, preferencialmente, atividades físicas de intensidade moderada, tendo como objetivo potencializar a melhora do sistema imunológico a médio e longo prazo. 

  • Estimular a hidratação antes, durante e após a prática de atividades físicas.

Pais e cuidadores:

  • Enfatizar medidas de isolamento e contato mínimo, especialmente em áreas comuns, como parques e condomínios.

menino andando de bicicleta
  • O período de confinamento pode gerar excesso de energia, portanto é precisar ficar atento para a segurança das crianças, principalmente nas ruas. 

  • Reforçar as medidas de prevenção como: lavagem constante das mãos com sabão, uso do álcool em gel, manter o distanciamento e evitar aglomerações.

  • Ter sempre álcool em gel disponível para todas as atividades, principalmente naquelas em que há contato frequente de mãos e pernas nos parques infantis.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo