• Admin

Meningite: aprenda seus tipos, sintomas, causas e tratamento

A meningite é uma inflamação das meninges, as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Conheça agora os tipos de meningite, suas causas e sintomas.


meningite

Tipos

A meningite pode ser:

  • Viral: causada por vírus. 

  • Bacteriana: causada por bactérias.

  • Fúngica: causada por fungos.

Causas

As causas variam de acordo com o tipo. A meningite viral é a mais comum. A menos comum é aquela causada por fungos.

Viral: este tipo de meningite pode ser causado por diversos tipos de vírus. É a forma mais comum e menos perigosa, visto que às vezes nem exige tratamento. Ela pode ser transmitida através de alimentos, água e objetos contaminados. É mais comum entre o fim do verão e começo do outono.

Bacteriana: é a mais grave. Ela ocorre quando a bactéria entra na corrente sanguínea e chega até o cérebro. Também pode ser desencadeada por uma infecção no ouvido, sinusite ou outra infecção no corpo. Existem diversas bactérias que podem transmitir a doença: Streptococcus pneumoniae (pneumococo), Neisseria meningitidis (meningococo) e Haemmophilus influenzae, entre outras. 

Fúngica: é a menos comum. Possui sintomas semelhantes aos da meningite bacteriana, mas não é contagiosa de pessoa para pessoa.

As meningites virais e bacterianas são altamente contagiosas e podem provocar surtos e epidemias.

Fatores de Risco

Existem alguns fatores que são considerados de risco. Veja:

  • Idade: quanto menor a criança, mais grave costuma ser o quadro.

  • Local: frequentar ambientes fechados e cheios de pessoas pode aumentar as chances de contrair meningite. 

  • Sistema imunológico comprometido: pessoas com baixa imunidade apresentam riscos maiores de apresentar a doença. 


criança com dor de cabeça

Sintomas

Os primeiros sinais da doença podem ser confundidos com sintomas de gripe. Costumam aparecer em algumas horas ou até dois dias após a infecção.

Seus sintomas mais comuns são:

  • Febre alta repentina;

  • Forte dor de cabeça;

  • Pescoço rígido;

  • Vômitos;

  • Náusea;

  • Confusão mental e dificuldades de concentração;

  • Convulsões;

  • Sonolência;

  • Sensibilidade com a luz;

  • Falta de apetite;

  • Manchas vermelhas na pele.

  • Nos bebês podemos encontrar: febre, irritação, cansaço, vômitos, confusão mental, moleira tensa ou elevada e inquietação.  

Diagnóstico

A meningite é uma doença que, dependendo da causa, pode levar a graves complicações, e até levar à morte. Aos primeiros sinais da doença é muito importante procurar um médico para fazer o diagnóstico correto.

O diagnóstico pode ser feito baseado no histórico do paciente, exame físico e exames específicos como de sangue e do líquor que é o líquido que fica na medula espinhal. Caso a doença seja confirmada, deve-se começar imediatamente o tratamento.

Tratamento

O tratamento da doença vai depender de sua causa. Geralmente necessita internação onde o paciente recebe hidratação adequada e medicamentos como antibióticos ou antifúngicos, conforme o agente. Analgésicos e corticoides também são prescritos. Sempre se observa a possibilidade de complicações como piora do quadro que pode levar à morte. 

Orientações

Existem algumas medidas que podem ser tomadas para ajudar a lidar bem com a meningite:

  • Avisar à escola se seu filho estiver com meningite;

  • Após a alta, não existe mais perigo de contaminação. Logo, as crianças podem voltar a frequentar a escola;

  • Tomar muita água para evitar a desidratação;

  • Usar analgésicos para aliviar os sintomas de dor relativos à doença, se necessário.

Transmissão e Prevenção

Tanto a forma viral quanto a bacteriana podem ser transmitidas através da saliva (tosse, espirro, fala, etc.). Veja outras medidas que ajudam na prevenção:

  • Lavar as mãos - ajuda a prevenir diversas doenças.

  • Não compartilhar itens de uso pessoal com outras pessoas – ex: copos ou escova de dente.

  • Ao tossir ou espirrar, cubra a boca.

Existe vacina?

Existem vacinas contra alguns tipos de meningite meningocócica (tipo A, B, C, W135 e Y); meningite por pneumococo, por hemófilus, meningite tuberculosa. 

Na rede pública temos a vacina contra meningite por meningo C que é a mais comum. Temos a vacina contra meningite por pneumococo 10-valente que dá uma proteção de até 78% dos casos. Também vacinar com BCG protege da meningite tuberculosa uma das mais graves. E a penta bacteriana protege contra a meningite por hemófilus. 

Na rede particular, essa proteção é ampliada para meningite meningocócica tipos A, C, W135 e Y  e vacina contra meningo tipo B. Também encontramos a vacina contra pneumococos 13-valente que confere uma proteção de até 90% dos casos por esse agente. 

Resumindo, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde, as vacinas gratuitas contra a doença são aplicadas de acordo com a idade das crianças.


BCG

  • Ao nascer: dose única.

Pentavalente

  • Crianças com 2 meses: 1ª dose

  • Crianças com 4 meses: 2ª dose

  • Aos 6 meses: 3ª dose

  • Reforço aos 1 ano e 3 meses e 4 anos de idade 

Pneumocócica 10 valente

  • Crianças com 2 meses: 1ª dose

  • Aos 4 meses: 2ª dose

  • 12 meses: reforço

Meningocócica C

  • Crianças com 3 meses: 1ª dose

  • Aos 5 meses: 2ª dose

  • 12 meses: reforço

  • Adolescentes entre 11 e 14 anos: dose única


Se você tiver dúvidas sobre a vacinação, consulte seu pediatra. Para marcar uma consulta, entre em contato.



Texto adaptado.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo